Cada qual no seu quadrado

Colunista-Tadeu-Trauma

Por TADEU TRAUMA.

ATENÇÃO! Tadeu Trauma usa uma linguagem chula, de baixo calão, totalmente imprópria para qualquer idade.
O aviso está feito e você continua lendo, certo? Significa, então, que você não tem nenhum direito de reclamar de nada.

Eu bem que gostaria de começar o ano sem xingar nenhum médico, pois meu pai não está legal e, dia mais, dia menos, vai acabar nas mãos de um do bando dos 90% ou, se tiver sorte, nas de um da turma dos 10%. Enfim…
Agora, vejam se eu tenho ou não razão: um amigo foi ao hospital, sentou-se na sala de espera e antes mesmo de dizer quem era, um médico chegou e disse:

 

– Tenho uma péssima notícia para lhe dar… A cirurgia que fizemos em sua mãe…

Meu amigo falou:
– Ah!, ela não é a minha mãe… É a minha sogra, doutor! Sabem o que o corno disse a ele:
– Nesse caso, então, meu amigo, tenho uma boa notícia para lhe dar!

Mas, vamos ao que interessa. Tenhamos uma conversa franca. Você é daquelas ou daqueles que diz: “Puxa vida, eu gosto do jornal, mas tem muito palavrão. Eles poderiam falar de outro jeito, não é mesmo?”. Encaixou? Então, veja. Durante dois anos o Já! falou da hipocrisia. Mudou alguma coisa? Nadica de nada. Depois nosso articulista Jota Jonas também andou criticando os hipócritas. Resolveu? Bulhufas! Sabe por quê? Porque todo mundo tem um pouquinho ou um poucão de hipocrisia.

Olhe-se bem. Você foi sincera(o) quando disse que pertence ao grupo que não gosta de ver palavrões no Já!, certo?

Porém, em nenhum momento citou o aviso que tem lá em cima (veja lá, logo abaixo da data do jornal), em negrito, dizendo que se você for ler esta página, não terá direito de reclamar de nada, pois está absolutamente claro que ela só tem bobagens.

Mas, aonde é que você está? Aqui!

É, minha cara ou caro. Exatamente aqui neste parágrafo, sabendo que uma hora ou outra vai pintar um cabeludo, certo? E não será um cabelo dos Detalhes do Roberto. Mas você continua aqui.

Não seria mais fácil, em lugar de criticar o jornal, você só ler as outras oito ou nove folhas, todas com assuntos revelantes, importantes para você, para seus familiares, para a cidade?

É só comprar o jornal, ver o que está na capa, ler a página 2, pular a 3 e ler da 4 em diante.

Simples assim. Mas, não. Você quer ler cada um dos quadrados, que só têm bobagens, para depois dizer que gosta do jornal, mas que ele fala muitos palavrões. Agora, o Faustão você não desliga, desliga? O Silvio, quando canta aquela gostosa da Ganzaroli, você não muda de canal, muda?

Quando a Band passa aqueles bailes surubas, você não vai para o “Fala que eu te escuto”, vai?

Então, PORRA! Mas que merda! Puta que pariu! Será que dá para ser um pouco menos hipócrita e continuar lendo sem reclamar, caralho! Ou você é a Madre Tereza de Calcuta que (Deus me perdoe) tem cu até no nome?

Ano XI – Edição nº 582
Araras, 24 de Janeiro de 2016

 

administrador

Um jornal parcial: sempre ao lado do povo! Vamos conversar olho no olho? Sem hipocrisia, nem histeria, fechou?

Deixe uma resposta