Vereadores requerem informações na Polícia Civil e Ministério Público de Bebedouro sobre possível fraude na merenda escolar de Araras

Araras é uma das 16 cidades investigadas; Polícia Civil e MP recolheram documentos da Secretaria Municipal de Administração no último dia 19.

Por Thiago Marquezin
Assessor da vereadora Anete

A vereadora Anete Monteiro dos Santos Casagrande (PSDB) e o vereador Eduardo Elias Dias, Du Segurança (PHS) requereram na manhã de hoje, sexta-feira, dia 22, à Polícia Civil e ao Ministério Público de Bebedouro, documentos e informações que fazem parte da operação “Alba Branca” que investiga a Prefeitura de Araras e mais 16 cidades do Estado suspeitas de envolvimento em um esquema de fraude na compra de alimentos de merenda escolar com a Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf) de Bebedouro.

Segundo noticiado pelos meios de comunicação, os suspeitos estão sendo investigados por oferecer a funcionários públicos propina, que variavam entre 10% e 30% do total do contrato.

O valor da propina era acrescido no preço final dos produtos, o que ocasionava um superfaturamento dos itens negociados entre a Cooperativa e as cidades do Estado.

Na última terça-feira, dia 19, a Polícia Civil e o Ministério Público cumpriram na Secretaria Municipal de Administração da Prefeitura de Araras um mandado de busca e apreensão de documentos e computadores para averiguação do caso na cidade.

Além de Araras, estão sendo investigadas na operação “Alba Branca”, as prefeituras de Paraíso, Novaes, Santos, Sumaré, Americana, Colômbia, São Bernardo do Campo, Campinas, Santa Rosa do Viterbo, Bauru, Mogi das Cruzes, Barueri, Araras, Cotia, Mairinque e Caieiras.

Após coletarem informações sobre o Inquérito Policial 105/15, que tramita no 1 Distrito Policial de Bebedouro, os vereadores Anete Casagrande e Du Segurança encaminharão questionamentos para o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo e para o Ministério Público local, com o objetivo de que investiguem não apenas os serviços prestados pela Coaf, mas toda a contratação de fornecedores de merenda escolar de Araras.

Os edis também aguardam o encaminhamento de documentos que, tão logo seja possível em razão do sigilo decretado a pedido do MP, resultarão em possíveis ações legislativas.

Segundo os vereadores coletaram em audiência com o delegado seccional José Eduardo Vasconcelos, há sim itens sendo investigados dentre os adquiridos pela Prefeitura.

Também a pedido do delegado seccional os vereadores Anete Casagrande e Du Segurança estão colaborando, a partir de agora, com as investigações da Polícia Civil.

“Agora vamos realizar um levantamento dos preços praticados no município e encaminhar para a Delegacia Seccional de Bebedouro.
Estamos indignados e achamos realmente estranho que uma cooperativa de cidade localizada a cerca de 240 km daqui, venham vender produtos de grandes produtores, enquanto os agricultores de Araras têm para entregar na hora, com a qualidade que a população ararense espera da merenda escolar de nossas crianças”
frisa os vereadores.

Vereadores em frente a Delegacia Seccional de Bebedouro
Vereadores em frente a Delegacia Seccional de Bebedouro

 

Anete e Du requerem informações da Polícia Civil
Anete e Du requerem informações da Polícia Civil

 

Anete Casagrande e Du Segurança em frente ao Fórum de Bebedouro
Anete Casagrande e Du Segurança em frente ao Fórum de Bebedouro

Crédito texto e fotos: Thiago Marquezin – Assessor da vereadora Anete

Ano XI – Edição nº 582
Araras, 24 de Janeiro de 2016

 

 

administrador

Um jornal parcial: sempre ao lado do povo! Vamos conversar olho no olho? Sem hipocrisia, nem histeria, fechou?

Deixe uma resposta