Economia
São vários os elementos que demonstram o início da recuperação da economia brasileira, alguns até bem mais promissores do que os analistas esperavam. No entanto e apesar disso essa coluna mantém a previsão de queda do PIB para 2020 em 10%. E que quando apresentamos esse valor não levamos em conta apenas o primeiro (e o maior) impacto da pandemia na economia. Outros fatores como a tal “segunda onda”, a velocidade da retomada, o desemprego, a queda nas arrecadações foram considerados.

Coronavírus I
Chegamos a dois milhões de casos confirmados de coronavírus. Mas vejam a piora: no dia 19 de junho o Brasil atingiu a marca de um milhão de casos confirmados, o que significa dizer que esse número foi alcançado com mais ou menos 3 meses da pandemia. Agora, menos de um mês depois, alcançamos 2 milhões de casos. Precisamos dizer algo mais sobre isso?

(ET – Ou seja, a Dilma estava certa: quando atingirmos a meta, a gente dobra a meta, e em tempo recorde!)

Coronavírus II
Araras chegou a 1000 casos confirmados de coronavírus na última quinta (17), sendo que a marca de 500 casos foi alcançada em 1º. de julho e o primeiro caso lá no início de abril.. E ainda tem gente que diz que a situação melhorou ou que está controlada. Na semana que vem vamos apresentar a tal “semana móvel” dos meses de maio, junho e julho.

Coronavírus III
O temor do mundo agora é a segunda onda do coronavírus. Só no Brasil esse medo não existe por não termos sequer chegado ao fim da primeira. Não à toa que estados como Minas Gerais e Santa Catarina (e a região Centro-oeste) estão sofrendo agora com o coronavírus. E em São Paulo a situação não é boa, especialmente no interior. As regiões de Campinas e Piracicaba (da qual Araras pertence) estão em casos crescentes. Tanto que no pronunciamento da última sexta-feira (17) era grande a expectativa sobre o retorno da nossa região à zona vermelha do faseamento estadual. Como encerramos essa coluna na manhã de sexta não podemos trazer a informação.

Bolsonaro I
O governo Bolsonaro é tão ruim, mas tão ruim, que conseguiu ser criticado pelo ministro do STF Gilmar Mendes, talvez o ministro mais criticado da Corte Suprema do país pela população. E pior, tudo o que Mendes falou estava certo, tanto que deu no que deu todo o final da história.

(ET – Nós, por diversas vezes, falamos qual o resultado de militar governar. Tá aí!)

Bolsonaro II
Mas não foi só de Gilmar Mendes que Bolsonaro conseguiu a proeza de levar porrada. Essa semana foi criticado até mesmo pelo youtuber Felipe Neto, que disse ao NY Times (com razão, diga-se) que o Bolsonaro é o pior presidente do mundo. Bolsonaro se esmera na ruindade.

Boslonaro III
E Bolsonaro vai piorando ainda mais sua situação com a história, que ele tenta enganar, iludir, tergiversar, da implantação de um novo imposto dizendo que não é novo.

Brasil, sil, sil
Um país onde uma pessoa que tem prisão preventiva decretada pela Justiça contra si, foge e fica “sumida”, e que depois recebe o “prêmio” da Justiça de ser agraciada pela prisão domiciliar, não pode ser levado a sério. Aqui, zombar da Justiça vale a pena. Brasil, sil, sil!

(ET – E pior: essa pessoa não só zombou da Justiça como também sapateou na cara dela, já que mesmo tendo essa Justiça determinado o uso de tornozeleira eletrônica, até a manhã da última sexta-feira a tal não havia cumprido a ordem.)

Música da semana
Atendendo a um pedido especial, publicamos parte (entendedores entenderão) da letra da música “20 e poucos anos”, famosa na voz de Fábio Jr, composta por Ayrosa Galvão:

“Tem gente ainda me esperando pra contar
As novidades que eu já canso de saber
Eu sei também
Tem gente me enganando
Ah, mas que bobagem
Já é tempo de crescer
Eu não abro mão”

Inversão de valores
Duas pessoas fizeram coisa errada na prefeitura. E quem foi o culpado? Sim, ele mesmo: aquele que denunciou o errado, querendo o certo. Isso é Brasil! Pois, é! Inversão de valores: a gente vê por aqui!

(ET – Só que tem uma coisa nessa história toda agora: o denunciante ficou puto da vida e vai levar a brincadeira lá para a Doutora Promotora analisar!)

Engraçado I
É engraçado ver os vereadores Felipe Belotto e Jackson de Jesus ofendendo o prefeito Júnior Franco, dizendo que ele é o pior prefeito que Araras já teve, não existindo planejamento no seu governo. Vejamos: ambos fizeram parte de um governo que durou 7 anos e que nada fez para tratar o esgoto da cidade. Júnior Franco, em um período de dois anos, está resolvendo problemas que os senhores se omitiram. Qual governo mesmo que não planejou nada para a cidade e que é o pior que a cidade já teve?

Engraçado II
Querem outra coisa engraçada? O governo Brambilla, do qual ambos os vereadores fizeram parte e cantam em verso e prosa até hoje, deixou a cidade sob racionamento de água. Não entenderam, vereadores? Então vamos parar de escrever em português e vamos escrever em uma língua que os senhores entendem bem, o “petês” (o dialeto vocês escolhem: pode ser o “lulês”, o “dilmês”, o “brambillês” ou o da desfaçatez): Nunca antes na história de Araras faltou água na cidade! Agora vocês entenderam?

(ET – E na semana que vem vamos destrinchar isso, pois essa história tem muitas outras histórias)

Engraçado III
Querem mais uma coisa engraçada e que tem total relação com falta de planejamento?
Foram liberados, criados, construídos diversos empreendimentos imobiliários sem que a cidade tivesse a mínima condição, a menor estrutura para suportá-los. Não tinha educação, não tinha água, não tinha esgoto tratado, não tinha transporte público. Essa verdade está aí para qualquer um que queira ver. E aí, senhores vereadores? Planejamento bom é esse?

Engraçado IV
Mas tem outra coisa engraçada nisso. O Júnior Franco é o pior prefeito de Araras, vereadores? Ah, é? Legal isso, né? Mas, como perguntar não ofende: então, bom é o Brambilla que já foi condenado algumas vezes por irregularidades na administração da cidade?

Engraçado V
Finalizando sobre as coisas engraçadas, vamos falar de tragédias, já que um dos vereadores disse (sem ser macho de dizer exatamente) que estão esperando uma tragédia acontecer. Pois é, vereador! Em primeiro lugar leis têm que ser cumpridas, do contrário os gestores são condenados, tal qual o ex-prefeito Brambilla foi. Mas temos mais: na administração Brambilla não só nada fizeram para evitar tragédias como contribuíram para essas ocorressem, ao serem incompetentes em não proteger um guarda municipal (que morreu na rodoviária) e ao adotar a política bélica de intolerante enfrentamento que resultou na morte de 2 outros guardas municipais. Essa é uma marca, uma nódoa e uma tristeza que ninguém, nunca mais, vai tirar do coração da agremiação azul-marinho. E aí, vereador? Isso sim foi tragédia!

(ET – Mas na semana que vem traremos mais coisas engraçadas)

Registro
Poderíamos dizer várias coisas hoje. Poderíamos falar das histórias, das conversas, das lembranças, de tudo. Mas quando as lembranças falam mais que as palavras, essas são desnecessárias. E como diz o Teatro Mágico: “só enquanto – e para além de quando – eu respirar vou me lembrar de você”.

 

NR: Os escritos dessa página contempla o pensamento do seu subscritor, sendo os escritos de sua responsabilidade, civil e criminal, perante a quem possa sentir-se ofendido.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui