ATENÇÃO! Esta página contém linguagem chula, de baixo calão, totalmente imprópria para qualquer idade. O aviso está feito e você continua lendo, certo? Significa, então, que você não tem nenhum direito de reclamar de nada.

 

Major Calado

– Major, a semana passada nós demos muitas risadas por caso do GonçaPeladão, né?
– A gente não sabia que era ele, mas quando soubemos a coisa ficou mais engraçada ainda…
– Pois é, Major, mas tudo o que a gente faz aqui na Terra, aqui na Terra a gente paga.
– Ué, Totico, por quê?
– Porque com esse negócio de tirar a temperatura da gente antes de entrar nos lugares públicos, acabei pagando o maior pau ontem.
– Barraram você?
– Foi. E foi terrível… tinha acabado de comer uma baita feijoada no Mika, que só de olhar a
pimenta meu anel de couro virou uma couve-flor. Daí a barriga deu aquela roncada de piriri e eu quis usar o Benjô da Praça. Só que um GM cismou de tirar a minha temperatura e eu tava fervendo: 38,5º já com a orelha de porco na porta. Aí ele resolveu não me deixar entrar e a feijoada resolveu sair. Preciso contar o resto?

 

Padre Inácio

Sigo descatolicado.
Vejam, tem uma porção de gente apoiando o meu irmão de fé, o Pe. Edson, de Artur Nogueira, e outro tanto que está pedindo a cabeça dele por ter misturado religião com política. Aqui em Araras, digo que eu não sou fã do presidente, acho que ele não sabe nada do que está fazendo e que deveria ser imediatamente afastado do cargo. E tem mais: eu não digo isso só nas minhas homilias, não! Já falei na cara dele. Quem frequenta as minhas missas sabe que esta minha cisma com ele vem de muito tempo. Na verdade, vem de antes até de ele ser eleito presidente. E já disse em várias missas que ele é incompetente e, com a devida licença dos meus votos, que é um safado, sem-vergonha, moleque, que precisa de muitas confissões para que Deus o perdoe. Afinal, presidir o meu querido Guapopé, time do meu coração, não é pra qualquer um, viu presidente Chicão? Quanto ao presidente Bolsonaro, sou fã dele, voto nele e rezo para sua saúde.
Pax Vobiscum!

 

Ucíndico

Está circulando nos WhatsApps da vida uma brincadeira boba, para matar o tempo, pois desafia os conhecimentos da pessoa sobre a Bíblia. Diz assim: se você realmente é um religioso que sabe tudo o que está escrito nos Livros Sagrados, diga o nome de alguém citado neles de acordo com as letras do seu primeiro nome. Daí o negócio é você dizer logo que se chama José e já tascar: Jó, Oséias, Salomão e Elias. Mas eu já vi sujeito chamado Epaminondas, dizendo: Elias, Pedro, Adão, Matusalém, Israel, Noé, Oséias, Naftali, Davi, Arão e Sara, e não se aperreou quando seu irmão disse: “Não, cara, seu nome é: Hepaminondaz”. Creiam, já de cara tascou um Herodes e fechou com Zaqueu, de boa. Agora, um que eu vi suar frio e não sair do lugar foi um tal de Wilson. Veja lá, vire a Bíblia de cabeça pra baixo e não encontrará nenhum nome próprio começado com W. Foi ver? Então, vá. Assim você passa o domingo fazendo alguma coisa útil na vida, ar alho.

 

Seratriz

Culpadas? Nós, todas nós. Sim, levarei pedradas de muita gente, a verdade, pelo menos a minha verdade, é que todas nós, mulheres, somos culpadas pela imensidão de feminicídios que ocorrem no Brasil. Começa pela história do: “Você deu pra ele?”. Essa maldita frase e o uso do verbo é direto. Se colocamos na cabeça dos nossos filhos que uma mulher “dá” e que o homem “come”, eles crescem achando que isso é absoluto. Aí, quando não “damos”, eles vêm e nos arrebentam, quando não nos matam, porque aprenderam (e nós que ensinamos) que a nossa “obrigação” é “dar”. Temos que mudar essa loucura, porque, do contrário, continuaremos criando monstros para todo o sempre. Outro dia, em Sampa, um psicopata ejaculou em cima de uma senhora, dentro do Metrô, foi pego em flagrante e liberado por uma… delegada! Ela argumentou que tratou-se “apenas” de atentado violento ao pudor. Não, não foi! Tratou-se violação sexual mediante fraude, crime que dá de 2 a 6 anos de prisão, sem direito à fiança. Não podemos adular o inimigo. Estamos em guerra! Se não reagirmos hoje, morreremos amanhã.

 

Davi Adão

Vocês já ouviram aquele ditado:
“A boca fala o fiofó paga”?
Então escutem essa: O Rabino Meir Mazus (nada a ver com o ministro da Saúde de Israel, Yaacov Litzman), vivia dizendo que “A Covid é uma peste divina, uma punição de D’us aos homossexuais”.
E ficava pra lá e pra cá balançando o rabo, pregando que apenas nós, a bibas (enrustidas ou não), pegaríamos a doença.
Aí… dia vai, noite vem, o que é que que se deu? Nãããooo sei se ele deu, mas foi testado positivo para o coronavírus. Disseram (pura fuxicaiada) que ele falou que contraiu a doença após cumprimentar uma autoridade tibetana (para quem não sabe, o cumprimento tibetano se dá mostrando a língua uns para os outros. A explicação faz sentido, uma vez que a saliva transmite a doença, por isso usamos máscaras. Agora, temos que saber se a autoridade tibetana mostrou a língua para o rabino, ou se foi para o rabinho do rabino. Afinal, como também dizem que praga de urubu cai no mesmo cuzcuz, vai que um cuspe caiu mal, né? Affff!!!

 

Bispo Vroca

Você, minha fiéla, quer apimentar o seu casamento? Quer ter orgasmos potentes, tipo “Lagartixa na Parede”? E você, meu fiélo, quer curar aquela ejaculação precoce? Então, “seus poblemas se acabaram-se!”. Sim, nós, da Igreja do Ivan Jélico Perpendicular do Reino de Jeová estamos entrando em contato com o Irmão João Ribeiro, dono da empresa que fabrica o “Permita-se”, um estimulante da linha cosmética sensual, criado especialmente para os evangélicos. Você está achando estranho? Não ache. Os evangélicos têm tesão como qualquer ser de outras crenças e gostam muito de sexo. Tanto que não tem um pastor que tenha apenas um filho. Geralmente são dois, três, quatro. Vejam meus irmãos de fé: o Edir tem três; o Malafaia também tem três; o Deusvalino tem quatro e o R.R. Soares tem cinco! Eu parei de contar os meus quando virei evangélico, pois na época não sabia que podia furunfar. Qdo. descobri que podia, o furunfador desfurunfou. Mas isso vai mudar com os produtos evansexos. Fiélas, me aguardem! Aleluia, uia, uia!

 

Tadeu Trauma

E aí está você se perguntando se vale mesmo a pena ficar encaramujado em casa ou se não seria melhor cair no mundo, dar uma banana para a Covid e mandar um “Que leve o diabo” para a doença. Afinal, cada um fala uma coisa diferente da outra. Faça um balanço de tudo o que você ouviu nos últimos meses, meta um “noves fora” e veja o que sobra. Sobra a frase da Deise, na qual acrescento um peso que ela não pôde dar, mas eu posso: Ninguém sabe porra nenhuma sobre a Covid. No começo o Drauzio disse que era só uma gripezinha (os esquerdopatas dizem que a frase é do Bolsonaro, mas não é, o presidente só repetiu o que o Drauzio falou), porque o filho da puta do Tedros (da OMS) havia dito que não era lá uma H1N1. Depois falou que não era essa gripe, mas era outra, porém nada para se preocupar. Aí, do nada, falou que era uma epidemia, mas não uma pandemia; depois, quando o presidente Ping Pong chinês autorizou, o Tedros disse que era sim, pandemia, mas que só os velhos deveriam ficar em casa. Mais um pouco, falou que além dos velhos, também os que tossissem, depois os que tivessem coriza. Mais um pouco, acrescentou os que tivessem febre. No dia seguinte, de manhã, o maldito pôs na lista a falta de ar. Não fosse um chega pra lá do Trump, o vendido diria que os que soltassem pum duas vezes no dia, seriam obrigados a ser amarrados na cama, com um cobertor na cabeça e cheirar: se não sentissem nada, estavam contaminados. É dizer, um grande, um imenso filho de uma égua parideira só tocou terror. E agora, para completar o álbum, até a própria Globosta disse no seu Jornal Funeral que a China teve um crescimento de 3,2% de lucro no seu PIB nos últimos quatro meses. E aí você ainda acha que esse vírus só tem os olhinhos puxados, mas não é chinês, né?

 

Eva Gina

Adoro conversar com a minha avozinha Juscelina (Vó Lina). Hoje com 94 anos, mas com uma cabeça daquelas mulheres de 40, ou seja, na metade do caminho, nem moça, nem velha, mas capaz de descobrir, só com uma passada de olho, quem presta, quem não, quem vale a pena ou quem não vale nada. Aliás, Vó Lina diz que nós, mulheres (ela sabe que sou lésbisca), temos uma maldita mania de, quando jovem, de arrumar encrenca, pegando só “cafa”, apostando fichas boas em cavalo ruim. Por isso vive me dizendo: você está certa em não querer um cara com o pinto balançando atrás de você (ela é tão desbocada quanto a idade permite) até te comer, depois, vira um saco de batata no sofá, dormindo feito um porco, roncando por cima e por baixo, tão nojento que nem lava a própria cueca freada, jogando a maldita na máquina junto com as nossas roupas. Credo em cruz!”. Uma vez lhe perguntei se ela se arrependia de alguma coisa e ela, na lata: “Ô, de ter esperado o seu avô morrer, para começar a viver”.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui