Ja Online

Simplesmente indecente, Felipe

Moção para pedófilo, vereador, é cusparada na cara das vítimas

Na quarta-feira fomos onvidados para uma live de Giulio Ferrari, jornalista investigativo, responsável pelo desmonte da máfia da batina que atuava em Limeira.

A pauta dizia sobre a concessão de Moção de Congratulações ao padre Carlos Alberto da Rocha, responsável pela Basílica Nossa Senhora do Patrocínio, por obra e graça do vereador Felipe Beloto.

No Instagram Giulio já dizia:

“Como se não bastasse honrar um padre acusado de pedofilia, o vereador de Araras Felipe Belo (PL) disse desconhecer os escândalos envolvendo o vigário Carlos Alberto da Rocha – conhecido como ‘Pe. Carlinhos ou simplesmente ‘Batatinha’.

O tubérculo clérigo está sendo investigado pelo MP após a matéria ‘Afastai-nos do Mal’, capa da Veja de 12 de Julho de 2019, expor entrevistas com uma das vítimas do padre.
Vítimas e testemunhas já foram ouvidas, no entanto o novo Bispo da Diocese de Limeira, Dom José Fortes Palau se finge de morto, posando ao lado do meliante e recebendo honrarias com o mesmo como se fosse normal na diocese padres pedófilos transitarem livremente sem consequencias – opa! Tá explicado.

Na LIVE de hoje, saiba mais detalhes da trama da Máfia da Batina para re-eleger um dos seus. #BELOTONAO

CANAL CHEGA DE ABUSO
YOU TUBE E FACEBOOK ÀS 22:20.

Giulio Ferrari
Jornalista Investigativo”.

Conseguimos assistir apenas a parte final da live, ocasião em que observamos sérias críticas à conduta do vereador, tido como um aproveitador da boa fé dos católicos, vez que acusado de não honrar os compromissos dos devotos, aparecendo na igreja de quando em vez, ora para cantar um bingo, ora para qualquer outra atividade, porém nada constante.

Acostado nisso, Giulio o tem por oportunista, do tipo que só aparece quando no período eleitoral para angariar votos.

Não gostou, ainda, da intervenção de Ana Maria Devides (ex-funcionária do Tribuna do Povo, marketeira que trabalhou para o vice-prefeito Carleto Denardi há alguns anos, já que por ele trazida para a cidade), vez que queria falar diretamente com o Felipe e teria sido ela quem intermediou a tentativa de contato.

Porém, um dos pontos altos – e extremamente forte contra a atitude de Felipe – Giulio colocou com precisão cirúrgica ao dizer que conceder moção para pedófilo, importa em eternizar a dor das suas vítimas.

Pareceu-nos, ainda, ter ficado no ar uma pergunta ao vereador, até agora não respondida, ou seja, ele prestou alguma entrega de afago, solidariedade, assistência, compreensão para com as crianças abusadas?

E aí o bisturi pegou no nervo.

Assim, a menos que Felipe prove, por A + B, que emprestou seu ombro para que as vítimas do padre Carlos Alberto da Rocha pudessem descansar suas dores, Felipe agiu com uma indecência ímpar, merecendo a pergunta: O senhor mocionaria um abusador sexual dos seus filhos?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *